quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Juiz bloqueia mais de R$ 1 milhão do ex-prefeito de redenção Wagner Fontes

Ex-prefeito Wagner Fontes.
No último dia 12, a Justiça Federal de Redenção atendeu parcialmente pedido do Ministério Público Federal para tornar indisponível bens do ex-prefeito e atual vereador Wagner Fontes, além de empresas, ex e atuais servidores públicos da prefeitura de Redenção, apontados como participantes de licitações e construções irregulares na época em que Wagner era prefeito do município. 
O bloqueio de bens e contas bancárias foi decretado pelo juiz Pedro Maradei Neto para assegurar que o prejuízo causado ao erário público seja ressarcido. De acordo com as investigações da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União foram detectadas várias irregularidades nas obras realizadas pelas empresas investigadas. Uma delas se refere à obra da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que estava sendo construída no período em que Wagner era o gestor do município. 
UPA.
Na época dos fatos, a UPA foi avaliada em R$ 1.647.455,67 milhões e seria entregue em agosto de 2010. Porém, uma investigação da CGU apontou que a obra foi superfaturada e os materiais utilizados foram de baixa qualidade, tanto que, logo após ser levantada, as paredes já estavam com rachaduras do teto ao chão. Além de apresentar edificação inferior ao dinheiro recebido para construção que foi de R$ 1.539.000,00 milhões.
Na época foram apreendidos muitos documentos tanto na prefeitura quanto na construtora Cascavel Ltda, responsável pela obra. Há outra acusação de que o vereador Wagner fontes também era dono de empresas que prestavam serviços para prefeitura, pois os indícios apontam que wagner interferia sobre as despesas e pagamentos de algumas empresas citadas na investigação. 
O juiz determinou a indisponibilidade de acordo com a conduta praticada por cada pessoa e empresa. Também foi determinado alienação dos veículos e bloqueio de contas bancárias de acordo com o limite estipulado para cada participação. 
ACUSADOS: O ex-prefeito e atual vereador Wagner Fontes teve o bloqueio de bens no valor de R$ 1.433.726,53; Além de Wagner a justiça pediu mais 15 bloqueios incluindo empresas, sócios, ex e atuais servidores públicos. Ao todo foram pedidos 27 bloqueios pelo Ministério Público Federal, porém a justiça atendeu 16, somando um total de R$ 13.176.274. (Jornal a Noticia)