segunda-feira, 8 de maio de 2017

OAB acredita que milícia vem provocando aumento das mortes no campo no sul e sudeste do PA

Em menos de 10 dias, sete pessoas morreram em conflitos agrários nas regiões sul e sudeste do Pará. Segundo a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PA), as características dos casos indicam a ação de uma milícia nos locais de conflito. 
Para o presidente da comissão de direitos agrários da OAB no Pará, Ibraim Rocha, a onda de assassinatos no campo reacende o sinal de alerta. “Há indícios de uma milícia no campo, porque essas mortes com requinte de crueldade não são mortes de simples conflitos rurais. São mortes que sinalizam uma nova investida contra esse tipo de trabalhadores”, afirma. 
A Comissão Pastoral da Terra (CPT) diz que o clima é tenso na região onde houve os assassinatos e que outros trabalhadores rurais se sentem ameaçados. (Fonte G1/PA)